Como trocar de plano de previdência sem ter que pagar IR?

“Tenho uma quantia aplicada em um plano de previdência privada tipo Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL), que cobra taxas de administração astronômicas e rende pouco. Ouvi uma sugestão para migrar os recursos para um plano com taxas menores e rentabilidade um pouco melhor. Preciso resgatar todo o dinheiro aplicado para fazer essa migração? Em caso positivo, como ser menos impactado pelo imposto de renda? Devo migrar tudo de uma vez ou ir migrando pequenas quantias aos poucos?”

Os planos de previdência em geral cobram taxas muito elevadas e acabam sendo armadilhas, pois as pessoas tendem a deixar os recursos investidos no longo prazo nas instituições. O mecanismo Portabilidade surgiu para permitir que as pessoas pudessem migrar para outros planos de mesmas características e com custos menores.

Infelizmente poucas pessoas utilizam esse mecanismo. Pesquise, pois há planos na casa de 1% ao ano de taxa de administração. O processo de migração deve ser conduzido pela instituição que irá receber os recursos. Existe uma certa burocracia operacional, mas qualquer trabalho compensa se você economizar 0,5% ao ano que seja. Se as taxas de seu plano são astronômicas, você poderá economizar muito mais.

Faça tudo de uma vez. Você carregará as condições de imposto de renda que estão vigorando, sem qualquer prejuízo com a mudança, pois a legislação estabelece regras que protegem o investidor nesses processos de Portabilidade.

Para uma consulta firme de possibilidades, contate a Ribeiro Lima AAI – 3032-1797.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *