Decisão Judicial do TRF da 2ª Região Autoriza a CVM a Exigir Divulgação de Salários Mínimo, Máximo e Médio de Executivos

 Será que agora vai?

Veirano

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) divulgou em 23.05.2018 que o Tribunal
Regional Federal da 2ª Região (TRF2), dando provimento a recurso da CVM, reformou
decisão de primeira instância que impedia a autarquia de exigir a divulgação dos salários mínimo, máximo e médio dos executivos vinculados ao Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças (IBEF).

A exigência da CVM de divulgação de salários está prevista no item 13.11 do Formulário de Referência (previsto na Instrução CVM 480), mas havia sido contestada em juízo pelo IBEF.

Inicialmente, o IBEF obteve decisão de primeira instância garantindo o direito de que as informações sobre salários não fossem divulgadas. Na oportunidade, o Poder Judiciário entendeu que a divulgação das informações constituiria violação da Lei 6.404 (Lei das Sociedades Anônimas). Levou também em consideração os riscos de segurança que a exigência da CVM acarretava aos executivos.

Como órgão de segunda instância, o TRF2 entendeu que a exigência regulamentar da
CVM não representa violação da Lei 6.404, e que os direitos à intimidade e à privacidade não têm caráter absoluto, devendo prevalecer, no caso concreto, o interesse público dos investidores de conhecer as informações sobre salários. Sobre a questão da violência, o TRF2 entendeu que a recente experiência da divulgação da remuneração dos servidores públicos brasileiros demonstrou que não houve acréscimo do risco associado à violência para essas pessoas.

O TRF2 destacou ainda que a exigência de divulgação de salários mínimo, máximo e
médio dos executivos constitui prática adotada internacionalmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *