Via Varejo iniciará processo para subir nível de governança corporativa

Boa! Passo a passo a Governança vem se sedimentando como criadora de valor… Ponto para nós, idealistas que defendemos a causa ferrenhamente….

Estadão Conteúdo – Beth Moreira

O conselho de administração da Via Varejo aprovou o início do processo de migração da companhia para o Novo Mercado, segmento com o nível de governança corporativa mais alto da B3. A empresa irá converter a totalidade das ações preferenciais em ordinárias à razão de uma ação preferencial para uma ação ordinária.
O programa de Units será encerrado, passando cada detentor de uma unit, que atualmente é representada por uma ação ordinária e duas ações preferenciais, a deter três ações ordinárias da companhia.

Em comunicado ao mercado, a empresa informa que o processo de migração prevê ainda a reforma do estatuto social para adaptação às determinações do regulamento do Novo Mercado, e outras questões que sejam julgadas relevantes à companhia e seus acionistas, e que serão oportunamente submetidas à deliberação pelos órgãos de administração da empresa.

Segundo a companhia, a iniciativa está alinhada à estratégia de criação de valor de longo prazo e à contínua avaliação de opções estratégicas, colabora para aumentar do nível de governança corporativa e transparência, com extensão do direito de voto a todos os acionistas; potencializar a liquidez das ações, por meio da concentração de negociação dos valores mobiliários exclusivamente em ações ordinárias; e facilitar acesso à Via Varejo por parte de uma vasta gama de investidores de mercado alinhados aos conceitos de maior liquidez e mais elevado padrão de governança, em linha com sua posição de liderança.

“A administração entende o movimento de migração para o Novo Mercado como positivo e oportuno dentro de uma visão de valor de longo prazo, proporcionando uma estrutura mais simples, ganhos de liquidez e atratividade de investimento”, destaca o presidente do Conselho de Administração da Via Varejo, Ronaldo Iabrudi, no documento.

Já o vice-presidente do colegiado, Arnaud Strasser, ressalta que esse é um compromisso da Via Varejo para o avanço de sua governança, proporcionando igualdade de direitos políticos e econômicos. No mesmo comunicado, Michael Klein, membro do Conselho de Administração da varejista ressalta que “a migração para o Novo Mercado traz a Via Varejo para o grupo das empresas brasileiras com os mais altos padrões de governança e cria benefícios para todos os acionistas”.

O conselho da Via Varejo pretende se reunir até o dia 15 de agosto de 2018 para deliberar sobre a proposta do novo estatuto social de acordo com as regras do Novo Mercado para, em seguida, convocar a Assembleia Geral de Acionistas para exame e deliberação da Migração, inclusive da Assembleia Geral Especial dos detentores de ações preferenciais da companhia, e quaisquer outras deliberações que sejam necessárias para a regular implementação da migração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *