Revista RI traz as novas casas independentes de análise

É um absurdo a postura da Empiricus!! Pena que não há consequências e tudo passeie por um ambiente de total impunidade…… Perde o consumidor….

Angelo Pavini – ARENA

A Revista RI deste mês traz uma reportagem especial sobre as novas casas de análise de investimentos independentes, voltadas para pessoas físicas e sem ligações com corretoras de valores ou bancos. Só no mês passado, duas novas firmas anunciaram sua entrada neste mercado: Nord Research e Investmind. O número total de casas de análise independentes ainda não está devidamente contabilizado e deverá estar mais visível depois da entrada em vigor da regulamentação específica do segmento, editada em maio pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), por meio da Instrução 598, prevista para começar a vigorar no final deste mês de setembro.

Pela instrução 598, passa a ser obrigatório o credenciamento de analistas de valores mobiliários constituídos sob a forma de pessoas jurídicas, o que abarca as casas de análise independentes.

Antes a regulamentação atingia apenas a pessoa natural – ou seja, a pessoa física responsável por análises de mercado e recomendações aos investidores.
Apesar dos perfis diferenciados desses prestadores de serviços, todos estarão sujeitos às determinações da nova regulação, lembra a revista.
Por enquanto, apenas a Empiricus está se opondo à regulamentação e, assim como foi pioneira na atuação nessa seara de relatórios financeiros independentes, também poderá ser a primeira a deixar esse segmento, que se consolida com a regulação.

Empiricus se diz editora digital

De acordo com a definição de seu CEO, Caio Mesquita, a Empiricus é uma editora digital que vende conteúdo. Sendo assim, deve ser regulada pela legislação do mercado editorial e não do mercado de capitais. Na opinião dele, qualquer outra interpretação deve ser considerada limitação de conteúdo, o que é censura.
Segundo comunicado enviado aos assinantes, a Empiricus informou que, com base em pareceres obtidos a partir de consultas à renomados juristas do mercado de capitais, como Modesto Carvalhosa e Ary Oswaldo Mattos Filho, seus sócios vão pedir o cancelamento de seus Certificados Nacionais de Profi ssional de Investimento (CNPI), concedidos pela Apimec.

Analista critica postura contra a regulamentação

A postura da Empiricus recebeu várias e pesadas críticas. Rafael Bevilacqua, estrategista-chefe da Levante Ideias de Investimento, por exemplo, comparou a decisão de não acatar a regulamentação da CVM ao comportamento do ex-presidente Lula perante a sua condenação na justiça.
Segundo ele, “a estratégia da maior empresa de análise independente é se colocar contra a regulamentação da CVM e da Apimec com o argumento de que essas regras seriam censuras. Isso é no mínimo tão vergonhoso quanto chamar Lula de preso político”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.